Boticas Hotel Art & SPA

boticas-hotel-exteriorUm fim-de-semana relaxante e calmo, é uma forma bem resumida de descrever a nossa passagem pelo moderníssimo Boticas Hotel Art & SPA!

Foi através do Odisseias que descobrimos esse hotel. O facto de ser de construção bastante recente, ter um excelente feedback no Booking, preço acessível e situado numa zona calma, juntamente com a nossa vontade de relaxar um pouco do stress diário, foram bons argumentos que nos levaram até lá.

O HOTEL

Este hotel de 4 estrelas está localizado em Boticas, distrito de Vila Real, junto ao Centro de Artes Nadir Afonso. A arte está bem presente um pouco por todo o lado neste hotel, desde as pinturas expostas nos quartos a tapeçarias assinadas por Nadir Afonso presentes nos corredores.

O Boticas Hotel Art & SPA tem 44 quartos, dos quais 2 são suites, com vistas panorâmicas para a vila, para o jardim ou pátio interior.

Conta também com um SPA e Health Club com as seguintes comodidades:

  • Piscina interior aquecida com cascata
  • Jacuzzi
  • Sauna e Banho Turco
  • Vichy e Duche Escocês
  • Massagens e Terapias
  • Fitness Center totalmente equipado

Mais informações sobre este hotel poderão ser encontradas no Booking e no próprio site do hotel.

A NOSSA EXPERIÊNCIA

Depois de adquirimos o voucher no Odisseias, a reserva da noite foi tão fácil como enviar um email. A minha ideia inicial era tornar este passeio uma prendinha do Dia da Mulher, mas como infelizmente estava a trabalhar nesse preciso dia, a Ana lá teve de aguardar pelo fim-de-semana seguinte… a espera até que valeu a pena, pois tivemos muita sorte com o clima!

O voucher do Odisseias custou 64€ e incluía o alojamento, pequeno-almoço e acesso livre ao SPA. Um preço bem acessível e que se revelou um bom investimento no nosso bem-estar!

Depois de muita curva e contra-curva montanha acima, e apoiados por essa fantástica invenção que é o GPS, lá acabamos por chegar ao hotel. O nosso primeiro comentário mal chegamos aquela zona de boticas foi “onde estão as pessoas da terra“! Para quem como nós está habituado à confusão da cidade, à poluição, ao ruído e ao stress, ali sente-se que alguém carregou no botão PAUSE! Excelente… era mesmo disso que precisávamos!

O hotel tem estacionamento coberto (gratuito), mas como não faltava espaço e o tempo estava muito agradável, deixamos o carro no parque exterior mesmo em frente à entrada do hotel.

Logo ao entrar no hotel nos apercebemos da conjugação entre o contemporâneo e o rústico. Um design moderno, uma escadaria lindíssima, tapeçaria com obras do artista contemporâneo de raízes transmontanas Nadir Afonso, troncos recortados a servir de mesa e uma salamandra no átrio do hotel… uma mistura de conceitos que resulta muito bem.

Chegamos ao hotel depois da hora de check-in e ficamos a saber que o hotel estava com lotação esgotada! Talvez muito por culpa da promoção do Odisseias, não sei bem! Apesar de não nos disponibilizarem quarto logo de imediato, o tempo de espera foi de apenas uns 5 minutos e logo ali na recepção ficamos com muito boa impressão da qualidade do serviço. Muita simpatia e vontade em ajudar!

O QUARTO

Infelizmente não ficamos numa suite, mas o quarto era lindíssimo e com um conceito open-space bem moderno mas que pode não agradar a todos (isso é bem notório em alguns comentários deixados no Booking). Basicamente, em vez de uma parede a separar WC, estes quartos têm apenas uma cortina. Para nós, esse conceito não foi novidade, pois já o tínhamos encontrado no Melia Braga Hotel & Spa, e mais uma vez… adoramos!

O nosso quarto não tinha banheira mas sim um poliban. Ok, preferíamos que tivesse banheira, mas não perdeu pontos por isso!

Também não tivemos muita sorte com a vista, pois ficamos no 1º andar e voltados para as traseiras do hotel. A janela é bem ampla e com um estore motorizado, controlado por um pequeno comando muito prático.

A cama do nosso quarto era composta por 2 colchões de solteiro lado-a-lado, mas como tinha uma capa por cima a cobri-los nem se notava nada e não incomodou minimamente. Das almofadas nada a dizer, mas quem não se der bem com almofadas altas, na recepção disponibilizam-se para fornecer outras.

A televisão apenas tem os canais portugueses e mais uns poucos estrangeiros, mas para quem apenas lá for passar uma noite, penso que ter um leque alargado de canais é um pormenor sem importância.

O que nos incomodou um pouco foi o facto de nunca conseguirmos ter o WiFi a funcionar no quarto, apesar da boa vontade dos funcionários em nos ajudar. É que o WiFi teria dado muito jeito para nos ajudar a procurar mais informações sobre as redondezas do hotel, locais para passear, atracções turísticas, etc.

O que nos valeu foi a aplicação de GPS que tenho instalada no smartphone, a MEO Drive. Tem bastantes pontos de interesse lá registados, tal como miradouros, parques, restaurantes, entre outros. Deu bastante jeito! Recomendo, principalmente por ser uma aplicação totalmente gratuita.

Um outro pormenor menos positivo, foi o fraco isolamento acústico entre os quartos. Há noite ouve-se um pouco a televisão dos quartos vizinhos e as conversas nos corredores do hotel.

O SPA E O HEALTH CLUB

O acesso ao SPA é feito pela recepção. Existe a possibilidade de alugar roupão e chinelos para que pudéssemos vir do quarto já preparados com fato de banho para entrar no SPA. Nós optamos por poupar esse dinheiro! Como o SPA tem balneários com cacifos (uso gratuito), preferimos nos equipar lá.

O SPA é bastante pequeno, algo que se torna problema quando se juntam lá muitos hóspedes. Que foi o que aconteceu quando usufruímos pela primeira vez. Conseguimos aproveitar melhor o SPA antes do pequeno-almoço do dia de check-out. Por uma hora tivemos o SPA só para nós!

Usufruímos do jacuzzi, do banho turco, da sauna e da piscina interior. Achamos que a água da piscina interior é mais fria do que o habitual e muito pequena, o que não convida a ficar lá muito tempo. De resto, está tudo impecável!

Também junto à recepção existe o Health Club para quem quiser ir lá queimar umas calorias… nós não estávamos para aí virados! 😀boticas-hotel-ginasio

O hotel também tem piscina exterior, mas nesta altura do ano está interdito o acesso à mesma, pelo que não podemos deixar a nossa opinião. Esta foi a foto possível:boticas-hotel-piscina-exterior

O RESTAURANTE – JANTAR

Apesar de existirem alguns restaurantes nas proximidades, optamos por jantar no restaurante do hotel – o Restaurante Abstracto, muito pela curiosidade despertada por opiniões de anteriores clientes do hotel.

O jantar não estava contemplado na oferta do voucher, pelo que nos foram apresentadas duas soluções: o serviço à carta com o preço médio da refeição a rondar os 30-35€ por pessoa, ou o regime de meia-pensão por 20€ por pessoa. Mesmo achando ainda um pouco caro (para o nosso bolso), optamos pela meia-pensão.

A meia-pensão deu-nos direito a entrada, prato principal e sobremesa (sugestões do Chef), bebida (de cápsula, água ou copo de vinho) e café.

O serviço do restaurante é excelente! Empregados muito simpáticos e atenciosos.

Começamos com umas entradas de pão e azeite com vinagre balsâmico e um creme de legumes. Depois deram-nos a escolher entre polvo à lagareiro e lombo de porco. O lombo de porco ganhou! Estava muito bem servido, acompanhado de cogumelos e um puré de castanhas.

Terminamos com uma sobremesa simples mas que até caiu bem, fruta laminada. E depois o indispensável cafézinho!

Ao redor via-se que a maioria dos hospedes tinha optado pelo serviço à carta, tendo por isso toda a liberdade em escolher. Mas não me arrependo da nossa opção, estava tudo óptimo.

O RESTAURANTE – PEQUENO-ALMOÇO

Ao pequeno-almoço o restaurante Abstracto transforma-se para proporcionar um serviço buffet.

Tudo o que está disponível é de boa qualidade, mas achamos que peca um pouco na variedade. Pelo menos comparando com outros hotéis 4 estrelas. Aqui não encontramos batidos de fruta, maior diversidade de bolos, donuts, etc.  Mas mesmo assim é-nos proporcionado um muito bom pequeno-almoço.

OS ARREDORES

Perto do hotel, diria que uns 2 minutos a pé, existe o parque de lazer do Ribeiro do Fontão. Uma zona agradável para um pequeno passeio a pé ou para relaxar junto ao lago.

Ao lado do hotel, está situado o Centro de Artes Nadir Afonso onde pudemos apreciar as colecções de arte temporárias e conhecer a vida e obra de Nadir Afonso.

A poucos quilómetros do hotel está localizado o Boticas Parque – Natureza e Biodiversidade, um parque atravessado pelo rio Beça, muito bom para uma relaxante caminhada pela natureza. Ao longo do percurso passamos por uma zona de floresta bastante sacrificada por incêndios, uma paisagem mais triste que nos dá uma percepção do impacto de um incêndio florestal. A zona à beira rio é ideal para parar e relaxar. Também nesse parque podemos encontrar estufas e um estábulo com animais de quinta.

Mesmo antes de entrar no trilho recomendado pelo parque, encontramos a Ponte Pedrinha sobre o Rio Beça, classificada como a maior e mais bem conservada ponte medieval da antiga Terra do Barroso.

O nosso GPS também nos levou até um miradouro que nos proporcionou uma vista panorâmica espectacular.

A Ana também queria visitar o Repositório Histórico do Vinho dos Mortos, mas estava fechado ao Domingo. É pena, fica para uma próxima visita.

CONCLUSÃO

Para quem for à procura de animação, diversão nocturna e muita folia… decididamente este não será o local e hotel ideal para visitar, pelo menos em época baixa. Mas para quem procurar sossego (muito sossego), ou para quem simplesmente quiser conhecer Boticas, consideramos ser uma boa escolha.

Já esteve neste hotel? Partilhe a sua experiência nos comentários.

Comentários

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *